Se você quer um mundo novo e melhor, comece por você!

Venha você também trabalhar por um mundo melhor em 2017.
Abrace um Ideal de Vida e junte-se a nós!

Últimos Artigos

A proatividade

A proatividade

Posted by Pedro Henrique on set 2017

A  PROATIVIDADE                           Quando observamos o mundo e as pessoas que hoje compõem a nossa sociedade, podemos tem uma primeira impressão de que ela consiste em sua maioria de pessoas bem ativas ou proativas, porém, se avaliarmos com maior acuidade poderemos ter uma grande decepção, pois, há um engodo que nos faz crer em algo que não expressa o verdadeiro sentido da proatividade. Primeiramente creio que cabe enfatizar que existe uma diferença entre ser ativo e ser proativo, porém, necessário se faz analisarmos também uma outra categoria de pessoas ou comportamento que consiste na passividade. Isto posto, analisemos cada um dos aspectos dos três tipos de comportamento onde necessariamente todos de uma maneira ou outra se enquadram.   A PASSIVIDADE – Esta categoria de comportamento á a mais comum e compreende a psique da maioria das pessoas, ela consiste na adoção de um comportamento consubstanciado na inércia e que se apóia nos vícios da preguiça, da indolência, da negligência, da desídia, e da falta de responsabilidade na vida.   As pessoas que compreendem este grupo trazem traços de comportamento em comum, sejam eles:   O medo – Normalmente carregam em si o medo da morte e por conseqüência o medo da vida, pois ao mesmo tempo que temem a morte, desperdiçam suas vidas fugindo das responsabilidades, agem e deixam de agir movidas pelo medo, tem medo de tudo, de perder o emprego, de ficarem sozinhas, de adoecerem, de envelhecerem, etc. De forma que suas ações não ocorrem pelo motor da utilidade, da busca pela mudança e do crescimento do todo e de si mesmo, alimentam em si mesmas...

Veja mais
Lei da Circulação

Lei da Circulação

Posted by Pedro Henrique on ago 2017

LEI DA CIRCULAÇÃO   A lei da circulação está intrinsecamente vinculada a uma das qualidades da matéria, que é a do movimento. A violação desta lei tem trazido diversos problemas ao homem, tais como a pobreza, a solidão, a infelicidade de uma forma geral. Como isso acontece?   Vamos, então, procurar entender o que é a lei da circulação, utilizando-nos de comparativos com elementos naturais. Ao molde dos sábios, vamos, aos poucos, tentar ler no grande livro da natureza.   Podemos iniciar analisando o funcionamento do sistema solar e, se pararmos para observar atentamente, notaremos que tudo está em movimento. Os planetas têm seu movimento de rotação e de translação. Os asteróides, cometas, meteoritos, inclusive o sol, também estão em constante movimento. Podemos, ainda, tomar como referência o funcionamento do nosso corpo, no qual observamos tudo em constante movimento: o sangue, o ar, os órgãos, etc. Disto podemos concluir que todo o universo está em movimento, desde o átomo até os ninhos de galáxias e, portanto, que tal fato se trata de uma lei universal. O movimento é a natureza de qualquer energia, esteja ela em estado sutil ou denso.   Esta lei, sendo universal, aplica-se a tudo e a todos, é um fluxo de energia constante e o seu não entendimento e aplicação geram diversos problemas ao homem nas mais diversas áreas. Vamos, então, analisar alguns casos práticos em que esta lei normalmente passa despercebida pela maioria das pessoas. Assim, vejamos:   Na medicina – A medicina chinesa há séculos já conhecia o fluxo da energia prânica, que flui pelos chamados meridianos do nosso corpo. Percebendo-se, então, que...

Veja mais
A Culpa

A Culpa

Posted by Pedro Henrique on jul 2017

A Culpa   Neste artigo trataremos da culpa, um assunto que normalmente não é alvo de reflexões e, certamente, um dos motivos é por achamos que seja um tema muito simples e com conceito bem definido. Porém, a filosofia conduz-nos a uma reflexão sobre o tema que poderá levar-nos um pouco mais adiante na busca da sabedoria através do autoconhecimento.   Primeiramente, devemos entender que a culpa pode ser vista sob dois aspectos ou direções: um deles é sob a ação da força centrífuga em nós, que se manifesta pela atribuição da culpa aos outros, ou seja, a procura de um culpado que não sejamos nós mesmos, que esteja fora de nós, e uma segunda direção que é a interna, cuja ação está sob o movimento da força centrípeta, ou seja, a autoculpa.   Sabemos que a matéria tem sempre três qualidades, ou direções, a inércia, o impulso sem consciência, e o equilíbrio que sempre está vinculado à justiça e à harmonia. Vejamos, então, cada uma destas direções. Entretanto, antes disso vamos analisar com um pouco mais de profundidade o que seja a culpa.   A culpa sempre advém de um posicionamento contra nós mesmos e a favor da ignorância. Culpa é atribuir a outrem ou a si mesmo a responsabilidade por um comportamento repreensivo ou criminoso, um mal ou erro cometido.   Se o início da culpa é quando nos acusamos assumindo um fardo, seu término é quando reconhecemos as verdadeiras causas e decidimos mudar.   AUTOCULPA A culpa, no seu movimento pela força centrípeta, é a auto acusação e sempre encontra terreno fértil nas pessoas que não...

Veja mais