Se você quer um mundo novo e melhor, comece por você!

Venha você também trabalhar por um mundo melhor em 2017.
Abrace um Ideal de Vida e junte-se a nós!

Últimos Artigos

O vício da recompensa

O vício da recompensa

Posted by Pedro Henrique on out 2017

O VÍCIO DA RECOMPENSA    Os vícios sempre foram assunto amplamente discutido entre os filósofos e religiosos, ou todos aqueles ocupados com o entendimento e estudo do comportamento humano.   Classificações e definições dentro da Psicologia demonstram que são muitos os vícios que podemos adquirir ao longo da vida, desde pequenos vícios aparentemente inocentes até vícios considerados mais destrutivos.   Porém, de uma maneira geral, atemo-nos ao estudo e combate aos vícios mais agressivos e de conhecimento comum, como o cigarro, a bebida, drogas e jogos de azar. Não obstante, não deixa de ser importante que os combatamos, dominando-os e os expurgando das nossas vidas, ainda perdurará o mais sutil de todos os vícios, aquele que tem cumprido sua missão durante milênios, escravizando a humanidade e prejudicando a nossa marcha na busca de nos tornarmos verdadeiramente seres humanos e amorosos.   O que denominamos “vício da recompensa” trata-se, como todo vício, de um hábito que, na qualidade de hábito, repete-se inconscientemente nas nossas vidas sem sequer percebemos.   Para melhor compreensão, podemos dividir a nossa mente em duas partes. Uma delas chamaremos mente analítica e a outra de mente reativa. A primeira possui a função de analisar, quantificar, estabelecer a constatação e o entendimento de um fato, que num segundo momento é conduzido à segunda mente denominada reativa. Esta provocará uma reação condizente com o fato apresentado, sendo que esta reação é produzida inconscientemente e com base nos valores e crenças que formatam nossos parâmetros de vida que, como um gatilho, dispara determinada reação sempre que aquela situação provocativa ocorrer.   Um destes parâmetros a nós impostos pela sociedade...

Veja mais
A proatividade

A proatividade

Posted by Pedro Henrique on set 2017

A  PROATIVIDADE                           Quando observamos o mundo e as pessoas que hoje compõem a nossa sociedade, podemos tem uma primeira impressão de que ela consiste em sua maioria de pessoas bem ativas ou proativas, porém, se avaliarmos com maior acuidade poderemos ter uma grande decepção, pois, há um engodo que nos faz crer em algo que não expressa o verdadeiro sentido da proatividade. Primeiramente creio que cabe enfatizar que existe uma diferença entre ser ativo e ser proativo, porém, necessário se faz analisarmos também uma outra categoria de pessoas ou comportamento que consiste na passividade. Isto posto, analisemos cada um dos aspectos dos três tipos de comportamento onde necessariamente todos de uma maneira ou outra se enquadram.   A PASSIVIDADE – Esta categoria de comportamento á a mais comum e compreende a psique da maioria das pessoas, ela consiste na adoção de um comportamento consubstanciado na inércia e que se apóia nos vícios da preguiça, da indolência, da negligência, da desídia, e da falta de responsabilidade na vida.   As pessoas que compreendem este grupo trazem traços de comportamento em comum, sejam eles:   O medo – Normalmente carregam em si o medo da morte e por conseqüência o medo da vida, pois ao mesmo tempo que temem a morte, desperdiçam suas vidas fugindo das responsabilidades, agem e deixam de agir movidas pelo medo, tem medo de tudo, de perder o emprego, de ficarem sozinhas, de adoecerem, de envelhecerem, etc. De forma que suas ações não ocorrem pelo motor da utilidade, da busca pela mudança e do crescimento do todo e de si mesmo, alimentam em si mesmas...

Veja mais
Lei da Circulação

Lei da Circulação

Posted by Pedro Henrique on ago 2017

LEI DA CIRCULAÇÃO   A lei da circulação está intrinsecamente vinculada a uma das qualidades da matéria, que é a do movimento. A violação desta lei tem trazido diversos problemas ao homem, tais como a pobreza, a solidão, a infelicidade de uma forma geral. Como isso acontece?   Vamos, então, procurar entender o que é a lei da circulação, utilizando-nos de comparativos com elementos naturais. Ao molde dos sábios, vamos, aos poucos, tentar ler no grande livro da natureza.   Podemos iniciar analisando o funcionamento do sistema solar e, se pararmos para observar atentamente, notaremos que tudo está em movimento. Os planetas têm seu movimento de rotação e de translação. Os asteróides, cometas, meteoritos, inclusive o sol, também estão em constante movimento. Podemos, ainda, tomar como referência o funcionamento do nosso corpo, no qual observamos tudo em constante movimento: o sangue, o ar, os órgãos, etc. Disto podemos concluir que todo o universo está em movimento, desde o átomo até os ninhos de galáxias e, portanto, que tal fato se trata de uma lei universal. O movimento é a natureza de qualquer energia, esteja ela em estado sutil ou denso.   Esta lei, sendo universal, aplica-se a tudo e a todos, é um fluxo de energia constante e o seu não entendimento e aplicação geram diversos problemas ao homem nas mais diversas áreas. Vamos, então, analisar alguns casos práticos em que esta lei normalmente passa despercebida pela maioria das pessoas. Assim, vejamos:   Na medicina – A medicina chinesa há séculos já conhecia o fluxo da energia prânica, que flui pelos chamados meridianos do nosso corpo. Percebendo-se, então, que...

Veja mais