Se você quer um mundo novo e melhor, comece por você!

Venha você também trabalhar por um mundo melhor em 2017.
Abrace um Ideal de Vida e junte-se a nós!

Últimos Artigos

Lei da Circulação

Lei da Circulação

Posted by Pedro Henrique on ago 2017

LEI DA CIRCULAÇÃO   A lei da circulação está intrinsecamente vinculada a uma das qualidades da matéria, que é a do movimento. A violação desta lei tem trazido diversos problemas ao homem, tais como a pobreza, a solidão, a infelicidade de uma forma geral. Como isso acontece?   Vamos, então, procurar entender o que é a lei da circulação, utilizando-nos de comparativos com elementos naturais. Ao molde dos sábios, vamos, aos poucos, tentar ler no grande livro da natureza.   Podemos iniciar analisando o funcionamento do sistema solar e, se pararmos para observar atentamente, notaremos que tudo está em movimento. Os planetas têm seu movimento de rotação e de translação. Os asteróides, cometas, meteoritos, inclusive o sol, também estão em constante movimento. Podemos, ainda, tomar como referência o funcionamento do nosso corpo, no qual observamos tudo em constante movimento: o sangue, o ar, os órgãos, etc. Disto podemos concluir que todo o universo está em movimento, desde o átomo até os ninhos de galáxias e, portanto, que tal fato se trata de uma lei universal. O movimento é a natureza de qualquer energia, esteja ela em estado sutil ou denso.   Esta lei, sendo universal, aplica-se a tudo e a todos, é um fluxo de energia constante e o seu não entendimento e aplicação geram diversos problemas ao homem nas mais diversas áreas. Vamos, então, analisar alguns casos práticos em que esta lei normalmente passa despercebida pela maioria das pessoas. Assim, vejamos:   Na medicina – A medicina chinesa há séculos já conhecia o fluxo da energia prânica, que flui pelos chamados meridianos do nosso corpo. Percebendo-se, então, que...

Veja mais
A Culpa

A Culpa

Posted by Pedro Henrique on jul 2017

A Culpa   Neste artigo trataremos da culpa, um assunto que normalmente não é alvo de reflexões e, certamente, um dos motivos é por achamos que seja um tema muito simples e com conceito bem definido. Porém, a filosofia conduz-nos a uma reflexão sobre o tema que poderá levar-nos um pouco mais adiante na busca da sabedoria através do autoconhecimento.   Primeiramente, devemos entender que a culpa pode ser vista sob dois aspectos ou direções: um deles é sob a ação da força centrífuga em nós, que se manifesta pela atribuição da culpa aos outros, ou seja, a procura de um culpado que não sejamos nós mesmos, que esteja fora de nós, e uma segunda direção que é a interna, cuja ação está sob o movimento da força centrípeta, ou seja, a autoculpa.   Sabemos que a matéria tem sempre três qualidades, ou direções, a inércia, o impulso sem consciência, e o equilíbrio que sempre está vinculado à justiça e à harmonia. Vejamos, então, cada uma destas direções. Entretanto, antes disso vamos analisar com um pouco mais de profundidade o que seja a culpa.   A culpa sempre advém de um posicionamento contra nós mesmos e a favor da ignorância. Culpa é atribuir a outrem ou a si mesmo a responsabilidade por um comportamento repreensivo ou criminoso, um mal ou erro cometido.   Se o início da culpa é quando nos acusamos assumindo um fardo, seu término é quando reconhecemos as verdadeiras causas e decidimos mudar.   AUTOCULPA A culpa, no seu movimento pela força centrípeta, é a auto acusação e sempre encontra terreno fértil nas pessoas que não...

Veja mais
A Carência

A Carência

Posted by Pedro Henrique on jun 2017

A Carência   A vida parece ficar mais leve e colorida quando temos o apoio de alguém do nosso lado. Amar e sentir-se amado ajuda em nossos trabalhos, melhora nossa qualidade de vida e nossos relacionamentos. Sentir-se amado parece ser a fórmula para resolver nossos problemas; contudo, na contramão da nossa vida, poderá surgir a falta desse amor: a carência!   Infelizmente, muitos de nós já sofremos, temos sofrido ou ainda sofreremos os efeitos malévolos desse sentimento, se assim podemos chamá-lo. Quem já não presenciou histórias de alguém que – por estar vivendo um período de carência – buscou ser amado(a) a qualquer preço, na tentativa de suprir o amor que não consegue encontrar em si mesmo?   Porém, raras vezes paramos para analisar as raízes da carência e o porquê, nos dias de hoje, as pessoas estarem cada vez mais carentes, seja no campo material, seja no campo emocional.   No campo material, mendigamos cestas básicas, aumento salarial, e ajudas de toda a sorte, no campo emocional imploramos por atenção, por carinho e amor. Entretanto, será que esta é a verdadeira face do homem integral?   Uma frase do grande filósofo estóico Sêneca chama-nos a atenção quando  diz:   “ Um filósofo basta a si mesmo”.   Num primeiro momento podemos entender esta frase como pedante, porém seu verdadeiro sentido remete-nos ao que deveria ser um homem integral: aquele que não tem carências.   Podemos aprender muito com a natureza. Observando os animais no seu “habitat” natural, percebemos que não vivem em carência, obtêm seu sustento e satisfazem suas necessidades agindo naturalmente, porém, quando observamos o homem, percebemos...

Veja mais