O poder das pequenas coisas

O poder das pequenas coisas

audio Versão do artigo em áudio para ouvir no celular, no carro, passar para o pen-drive, etc. Clique aqui com o botão direito do mouse e escolha “Salvar destino como…”.

 

Nosso Ego costumeiramente despreza o pequeno e valoriza o grande. Faz isso por uma questão de vaidade, pois o grande nos parece mais compensador, é onde todos focam a sua atenção, é onde as coisas acontecem. Entretanto, esquecemo-nos de que todo o grande é formado do pequeno, a figura do grande não passa de uma forma mental e as coisas acabam por ter o valor que damos a elas.

Neste diapasão, achamos que temos de ampliar as nossas conquistas e a vaidade nos conduz a buscar o grande. Desta forma, optamos por ter automóveis maiores, mas normalmente andamos sozinhos neles, casas enormes com três, quatro banheiros ou mais, porém, nela moramos em duas pessoas, ou muitas vezes sozinhos, e assim por diante, de maneira que procuramos expandir sempre buscando as grandes coisas, mais focados em satisfazer a vaidade do nosso Ego do que efetivamente pelo valor que estas grandes coisas de fato possam ter.

No Egito Hermes Trimegisto, o três vezes grande,  deixou-nos um ensinamento numa máxima que dizia: ASSIM É EMBAIXO COMO É EM CIMA, ou seja, tudo está em tudo, tudo contém tudo, tudo está inter-relacionado.

O grande nos apaixona, costumamos surpreender-nos quando contemplamos os céus, o Sol, grandes edifícios, grandes cidades, grandes empresas, porém não percebemos que tudo o que está em essência nestas grandes coisas, também está nas pequenas. Em função desta cegueira espiritual, não sentimos o mesmo estado de êxtase quando nos deparamos com um pequeno graveto, uma formiga ou uma semente qualquer. No entanto, que menor milagre há numa semente que se tornará um grande pinheiro do que no próprio pinheiro?  Que menor milagre há num grão de areia ou num átomo do que há no Sol?

E assim são todas as coisas, desprezar o pequeno significa em outras palavras desprezar as Leis na Natureza que agem sobre elas. Ressaltar o grande em detrimento do pequeno é o mesmo que  dar maior importância à forma do que à essência. Acaba sendo a prova da superficialidade do homem, somos atraídos pela forma e não pela essência, valorizamos o externo em detrimento do interno.

Ainda sobre as pequenas coisas, elas trazem em si todo o segredo do Universo, uma visão microscópica de um átomo  mostra-se semelhante a um sistema solar, enquanto os elétrons giram em torno de um núcleo regido por leis de atração, os planetas giram ao redor do Sol em cumprimento às mesmas Leis, regidos pelas mesmas Leis, e assim são todas as coisas comparadamente.

Quando começarmos a descobrir o poder das pequenas coisas descobriremos Leis poderosas do Universo que agem através delas. O maior exemplo disso é a explosão nuclear que, através da desestruturação de um átomo,  gera-se uma explosão em cadeia através de uma reação nuclear que libera uma enorme quantidade de energia capaz de destruir cidades inteiras.

As pequenas coisas da vida passam a ser observadas e valorizadas a partir do momento em que iniciamos uma abertura de consciência e passamos a observar os detalhes de tudo o que nos cerca. Isso vem associado ao desenvolvimento de qualidades psíquicas a exemplo da  capacidade de atenção, de concentração e controle da ansiedade  postando-nos no presente.

O poder das pequenas coisas torna-se mais evidente quando estudamos o fato com maior acuidade e isso se manifesta numa ordem geral, por exemplo, repare que uma casa é construída tijolo por tijolo, um livro por maior que seja é lido página a página e uma fortuna é feita de centavo por centavo. Tudo se forma pelo somatório das pequenas coisas, ou seja, se deseja aprender a tocar um instrumento por mais difícil que pareça ser, inicie aprendendo um pouquinho por dia; para ler um livro determine-se a ler uma página por dia e para juntar uma fortuna poupe alguns reais por dia. Imagine que alguém que guarda R$ 10,00 por dia, que pode ser economizado se parar de fumar, por exemplo, ao final do ano terá R$ 3.650,00; ao final de 30 anos terá R$ 109.500,00 desconsiderando o rendimento do período. Porém, poucos se apercebem disso, o mesmo acontece com nosso tempo. Passe a observar quanto tempo desperdiçamos fazendo coisas vazias e quanto tempo nos falta para as coisas que realmente importam, e se nos atentarmos aos detalhes perceberemos que são exatamente eles que fazem toda a diferença.

As pequenas coisas potencializam-se, ganham força quando se associam ao ritmo, ou seja, algo que parece pequeno e insignificante toma proporções grandes e de impacto quando se torna ritmado. O ditado que diz “água mole em pedra dura tanto bate até que fura” é o exemplo vivo disso, pois a constância do pequeno faz a realidade do grande. Desta forma, pequenos gravetos que param na curva de um rio, ao longo do tempo formam uma barragem sólida que impede a passagem da água.

Este é um pequeno, porém poderoso segredo para se atingir o sucesso, ou qualquer coisa que se queira. Jamais despreze as pequenas coisas, principalmente se elas forem constantes e tiverem ritmo na sua vida, pois da mesma forma que elas têm a capacidade de construir grandes coisas quando se associam ao tempo e ao ritmo, podem também destruir grandes coisas. O mesmo poder que cria é sempre capaz de destruir.

Esta realidade é o que jaz por detrás da queda dos poderosos impérios, sejam econômicos, políticos ou religiosos: em algum momento as pequenas coisas não foram observadas, foram desprezadas, e acabou-se por se consumir o eixo que os sustentavam, assim como uma grande árvore deita sob a ação invisível dos cupins.

As pequenas coisas ainda têm o poder de mostrar o caráter das pessoas, pois é aí que elas se revelam, porém sequer percebemos isso pelo fato de não atentarmos aos detalhes. Alguém se diz honesto por não ceder diante de oportunidades onde poderia locupletar-se, ou oportunidades onde estão sendo observados. Porém, muitos destes atos aparentemente nobres não trazem em si a consciência da justiça, pois têm seu motor no medo ou na vaidade, nosso caráter  mostra-se como de fato é quando achamos uma carteira com dinheiro e um número de telefone, sem que ninguém esteja nos observando, e o que fazemos? O que fazemos com o troco a mais que recebemos no supermercado?  São estes pequenos detalhes que nos revelam ao mundo e principalmente a nós mesmos.
Atente-se às pequenas coisas, não as despreze jamais, temos muito a aprender com elas!

1 Comment

  1. Texto maravilhoso! Adorei!

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *