Lei da Circulação

Lei da Circulação

LEI DA CIRCULAÇÃO

 

A lei da circulação está intrinsecamente vinculada a uma das qualidades da matéria, que é a do movimento. A violação desta lei tem trazido diversos problemas ao homem, tais como a pobreza, a solidão, a infelicidade de uma forma geral. Como isso acontece?

 

Vamos, então, procurar entender o que é a lei da circulação, utilizando-nos de comparativos com elementos naturais. Ao molde dos sábios, vamos, aos poucos, tentar ler no grande livro da natureza.

 

Podemos iniciar analisando o funcionamento do sistema solar e, se pararmos para observar atentamente, notaremos que tudo está em movimento. Os planetas têm seu movimento de rotação e de translação. Os asteróides, cometas, meteoritos, inclusive o sol, também estão em constante movimento. Podemos, ainda, tomar como referência o funcionamento do nosso corpo, no qual observamos tudo em constante movimento: o sangue, o ar, os órgãos, etc. Disto podemos concluir que todo o universo está em movimento, desde o átomo até os ninhos de galáxias e, portanto, que tal fato se trata de uma lei universal. O movimento é a natureza de qualquer energia, esteja ela em estado sutil ou denso.

 

Esta lei, sendo universal, aplica-se a tudo e a todos, é um fluxo de energia constante e o seu não entendimento e aplicação geram diversos problemas ao homem nas mais diversas áreas. Vamos, então, analisar alguns casos práticos em que esta lei normalmente passa despercebida pela maioria das pessoas. Assim, vejamos:

 

Na medicina – A medicina chinesa há séculos já conhecia o fluxo da energia prânica, que flui pelos chamados meridianos do nosso corpo. Percebendo-se, então, que várias doenças poderiam ser curadas mediante a desobstrução de nódulos de energia através destes meridianos, foram criadas diversas técnicas medicinais, como a acupuntura, o “shiatsu”, o “do in”, práticas que visam restabelecer a harmonia do corpo e, por conseqüência, a saúde. Sabemos, ainda, que as doenças são consequências destes bloqueios energéticos, por isso a necessidade da prática de esportes, de atividade, de se manter uma boa postura da espinha dorsal de forma a não bloquear a energia vital que entra pelo chacra do plexo solar pelo sistema respiratório ou, ainda, através dos alimentos e  distribui-se pelo corpo. Assim sendo, um dos sintomas do estresse é o enrijecimento da lombar.

 

Na física – Na física quântica, analisando as ínfimas partículas da matéria, os cientistas já observaram que essas partículas ora se comportam como matéria ora como energia; no entanto, estão em constante movimento, movem-se em saltos quânticos. Observaram, ainda, que os átomos somente se mantêm unidos em face de seus movimentos ininterruptos, que é o que mantém tudo em equilíbrio. Mais um detalhe de muita importância nas leis da física é o fato de que, quando algo se desloca no espaço, gera um vácuo que, automaticamente, é preenchido por outra forma de matéria, gerando também uma atração através de seu campo magnético.

Albert Einstein, quando tornou pública a teoria da relatividade geral, afirmou também que a luz fazia curva; portanto, se faz curva, deve, em algum ponto, retornar à sua origem.

 

Na economia – O dinheiro é uma forma de energia prânica da sociedade. Em uma comparação com o nosso corpo, corresponderia ao sangue, e com relação ao planeta seria correspondente à água. Uma economia mantém-se pela circulação. A riqueza de uma sociedade ou de alguém em particular mede-se não pela quantidade de dinheiro ou bens econômicos em sua posse, mas sim pela capacidade de circulação destes bens. Assim sendo, se num dado instante não pudéssemos mais girar as mercadorias e, conseqüentemente, fosse bloqueada a utilização do dinheiro, o que aconteceria? Ora, o sistema entraria em colapso e não importaria mais o saldo das contas bancárias, pois não é isso por si só que gera a riqueza, mas sim a velocidade e grandeza com que esta energia se movimenta.

 

Este é um dos segredos da geração da riqueza ou da pobreza, pois basta interromper ou acelerar este fluxo que, imediatamente, sofremos suas conseqüências. Este ainda é o motivo pelo qual as religiões sempre condenaram a avareza, o acúmulo de dinheiro ou bens sem propósito algum, pois, inversamente ao que pretende o avarento, não gera riqueza e sim pobreza.

 

Na religião – As verdadeiras religiões condenam a avareza e pregam seu inverso, ou seja, a generosidade, que no fundo é a obediência à lei da circulação. Dar o que se tem de melhor sem pretensão de retorno faz circular o amor e a riqueza entre as pessoas. Ao deslocar esta energia, o generoso, automaticamente, abre as portas do fundo através das quais se abastece de energia nova. A isto chamamos de fluxo da vida, de beber na fonte. Foi o que o grande mestre Jesus quis ensinar-nos quando nos apresentou a Lei do dar e receber. Entretanto, basta interromper este fluxo para se tornar antinatural, e a grande força que destrói este fluxo de justiça e poder é o egoísmo.

 

Nossa sociedade, hoje, está repleta de nódulos de energia bloqueados pelo egoísmo, pela avareza e pela ambição desmedida. Estamos com nossos canais obstruídos e não sabemos por que sofremos tanto. Ficamos procurando as causas da pobreza, da fome, da infelicidade fora do homem, quando a verdadeira causa de todos os problemas da humanidade está dentro de cada um de nós, na nossa falta de generosidade e desobediência à LEI DA CIRCULAÇÃO, que podemos entender como a inesgotável generosidade divina. Não podemos nos apartar do universo, pois, queiramos ou não, fazemos parte dele e por este simples motivo devemos obediência às suas Leis.

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *