Padre Fábio de Melo

“Despretenciosa e solitária.
A rosa vive o processo
de ser quem é.
Brota sem ter medida.
Floresce de cor munida.
Depois morre.
Ida.”
— Padre Fábio de Melo

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *